EVANGÉLICOS SE UNEM EM CAMPANHA CONTRA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA COMETIDA POR HOMENS CRISTÃOS


Iniciativa tem como objetivo conscientizar homens católicos e evangélicos sobre

o verdadeiro perfil ‘não-violento’ do homem cristão”


Capa da Campanha contra a violência doméstica “Homem de Deus não bate em Mulher”

FOTO| DIVULGAÇÃO/ Projeto Preciosa


e acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mesmo o país sendo um estado laico, em sua maioria, os brasileiros se declaram cristãos ( 86,8%), fazendo-se necessário questionar e refletir sobre a conduta e postura de uma sociedade marcada pela violência.


Segundo dados do Ministério da Saúde (2019), a cada quatro minutos uma mulher é agredida no Brasil. Destes, 80% dos casos, os agressores são namorados, maridos ou ex-maridos.


Por sua vez, dados da pesquisa DATAFOLHA (2020), deflagram o aumento de homens cristãos no país. Com mais de 103 milhões de homens que se declaram católicos (49%) e 89 milhões evangélicos (42%).


Segundo o Conselho de Proteção à Vítima de Violência Doméstica, mais de 66% das ligações para o 190 são denúncias de violência doméstica, e os dias de maior reportação são às quartas-feiras, dia de "empoderamento masculino", em virtude dos jogos de futebol, o que acentua atos agressivos e a competitividade entre os homens; aos domingos, além do futebol, é o dia que o "irmãozinho" se empodera com o machismo estrutural da Igreja, e quando chega em casa, bate na irmã.

As alarmantes estatísticas e as crescentes denúncias de violência doméstica, indicam que a despeito das recentes conquistas femininas, o país ainda vive mergulhado por um machismo estrutural, legitimado por instituições, como a própria Igreja brasileira (Igreja Católica Apostólica Romana e evangélicas), onde muitas mulheres ainda enfrentam um cotidiano de medo, violência e sofrimento, muitas vezes, submetidas por homens que se dizem “cristãos”.


No mês Internacional de Combate à violência contra a mulher, inspirados em uma campanha da ONU, mas segmentada para o público evangélico, o Projeto Preciosa lança nesta segunda-feira, 9, a campanha HOMEM DE DEUS NÃO BATE EM MULHER, em uma iniciativa para fomentar o debate sobre o tema e ampliar a conscientização sobre essa realidade entre as comunidades religiosas.


O machismo estrutural da igreja já chegou no limite da maturidade, é tempo de se aposentar. FOTO| Divulgação/ Projeto Preciosa

Nove líderes evangélicos masculinos de distintos lugares e denominações do país – entre os quais Tiago Santos - pastor e teólogo, Diretor do “Coletivo Abrigo”, em Porto Alegre; Jeyson Rodrigues, líder da Comunidade “Casa Comum”, em Macéio; Gilberto Chagas Jr - teólogo e pastor da “Igreja Relevante”, Rio de Janeiro; Leo Maltrapilho, missionário e seminarista; Genalldo Rodrigues - Jornalista e músico cristão do Rio de Janeiro ; Samuel Oliveira - Seminarista e político, São Paulo; Nicolas Panotto - Doutor em Teologia e Diretor GENRIP, Chile; Bebeto Araújo - Pastor e Diretor Nacional "Missão Aliança", Curitiba; Daniel Elias - Pastor Assembleia de Deus e Político/ Rio de Janeiro - foram convidados para gravar um vídeo com a mensagem da campanha. O objetivo é conscientizar homens cristãos sobre o seu verdadeiro papel de ir contra todo e qualquer tipo de violência contra a mulher.

Recebemos diariamente pedidos de socorro de mulheres cristãs, evangélicas e católicas, vítimas de violência doméstica cometidas por homens cristãos, o que prova que essa realidade não está aquém das instituições religiosas, muito pelo contrário, por vezes, é cometido por líderes e pastores. Logo, é importantíssimo que o debate e o diálogo de conscientização contra a violência doméstica seja estabelecido na comunidade cristã brasileira - tendo em vista que, a própria Bíblia condena o homem violento”, disse Mariana Domin, idealizadora do Projeto Preciosa.


Por isso estamos promovendo uma campanha para engajar os homens. A luta contra o machismo e a violência não deve ser debatido apenas pelas mulheres, pois elas não são as únicas vítimas, os homens também sofrem com o patriarcado institucional da Igreja que o chamam de “primogênitos” e “Detentores da Promessa”, colocando-os em um patamar de autoridade, que conduz o homem a acreditar na hierarquia das relações. Portanto, a busca é por uma sociedade que, homens e mulheres, marchem juntos contra a violência de gênero no nosso país".


CONFIRA A CAMPANHA "HOMEM DE DEUS NÃO BATE EM MULHER"



A campanha foi lançada no Canal oficial do Projeto Preciosa no Youtube, e convida internautas católicos e evangélicos a se engajarem por meio das mídias sociais. Para tanto, basta tirar uma foto segurando um cartaz com a mensagem HOMEM DE DEUS NÃO BATE EM MULHER ou gravar um vídeo dizendo a frase, poste nas redes (mencionando @projetopreciosa) com a hashtag #homemdedeusnaobateemmulher







Posts recentes

Ver tudo
VOLUNTÁRIOS (4).png

PROJETO    PRECIOSA   

Primeiro   Portal   de  Notícias   especializado    em     violência     de   gênero  religiosa  e   assistência    para   vítimas    do    Brasil 

Todos os direitos reservados | © 2020  por  Projeto Preciosa. 

ORIENTAÇÃO   ESPIRITUAL,  JURÍDICA   &   PSICOLÓGICA 

ABENÇOE  O  PROJETO  PRECIOSA

115812777_1400609653660793_7495828153826

ENTRE  EM  CONTATO,  QUEREMOS   ACOLHER   O  SEU   CLAMOR

CONTE  SUA  HISTÓRIA!